Quem somos

Uriach Portugal

A Uriach Portugal ocupa uma posição de destaque como empresa líder no mercado de suplementos alimentares, um lugar que só se alcança com a confiança e a ambição de fazer sempre melhor.

A Uriach Portugal pertence ao grupo Uriach, a empresa de saúde e bem-estar ativa em mais de 70 países e que, apesar da sua dimensão, continua a ter uma estrutura familiar comprometida com a inovação e a sustentabilidade.

Há mais de 180 anos, o espirito que hoje está na base dos nossos princípios, levou à criação de um negócio que cresceria e se tornaria na Uriach de hoje, que o mundo conhece.

Temos um importante desafio pela frente que assumimos com orgulho e entusiasmo. Na Uriach, os propósitos são coletivos e resultam da união entre herança  e projeto. Somos história e passado, e também somos futuro e inovação, capacidade de transformar e abrir novos caminhos.

Missão e visão

A nossa Missão: a Sua Saúde.

Melhorar a Saúde, a qualidade de vida e o bem-estar das pessoas em todo o mundo, através de produtos e serviços que mantenham sempre a qualidade e a ética que tradicionalmente garantimos.

Partilhamos a mesma visão

Ser uma referência mundial na área da Saúde e qualidade de vida das pessoas através do progresso, da sustentabilidade e de uma atitude socialmente responsável.

História

As origens

A origem da Uriach está  – como tantos outros negócios familiares criados por uma incipiente burguesia industrial do seculo XIX – num modesto emprego no comercio.

Juan Uriach Feliu, em criança, chega a Barcelona e começa a trabalhar numa drogaria situada no numero seis do passeio de Borne, propriedade de Rafael Vilaclara Euras.

Filho de um moleiro, nasceu em Sant Andreu del Polomar – um antigo município do seculo XVIII situado ao norte da zona urbana da cidade – vê-se obrigado a emigrar a Barcelona porque a actividade de moinho só proporcionava trabalho ao seu pai e o seu irmão mais velho.

Quem diria que 175 anos e, cinco gerações depois, estaríamos diante um laboratório farmacêutico líder e consolidado a nível nacional e internacional.

Juan Uriach Feliu à frente do negócio.

Passados  vinte e dois anos desde que entrara como um rapaz para todos os serviços na drogaria de Vilaclara.

Durante este tempo foi evoluindo: aprendiz, empregado de balcão e encarregado.

Com alguma estabilidade económica, muito trabalho sob a sua alçada e experiência suficiente, compra a loja e começa a administrar o negócio.

Casa-se com Josefina Uriach Vallés, deste matrimonio nascem onze filhos mas só quatro chegam à idade adulta: três homens, Joaquim, Francisco e Trinidad e uma mulher, a Carmen.

Na rua de Montcada

A primeira drogaria da Praça del Borne tornou-se pequena e a empresa mudou-se para o numero vinte da Rua Montcada.

O novo edifício conta com espaços amplos para armazenagem e um piso superior como habitação, para a família.

Não é um edifício qualquer, é o Palau Dalmases, um dos esplendidos palácios situado numa das ruas  mais importantes de Barcelona Medieval.

Visão de futuro

Juan Uriach Feliu associa-se com o licenciado Joaquín Alomar Font criando a sociedade Alomar e Uriach, para o comércio de medicamentos.

A prosperidade do negócio faz a Uriach pensar nas grandes vantagens em ter a colaboração de um especialista, pois, com esta ajuda pode potencializar a vertente cientifica do negócio.

O acordo é rápido e conduz à criação de uma sociedade, com preparados que cobriam praticamente a totalidade do espectro farmacológico da época.

Também se exportava produtos para as colonias, principalmente África e América.

Incendio no armazém da Rua Montcada

O Diário de Barcelona de 11 de Outubro deste ano, na sua edição da tarde publica uma noticia dos estragos causados pelo incêndio, activo nessa manhã, nos armazéns da Uriach:

“A parte do armazém visível da rua de Moncada conserva ainda as estantes e balcão, apesar de chamuscadas. As peças interiores estão completamente queimadas, inclusive os tectos dos pisos superiores.

Os materiais dos grandes armazéns que dão acesso à rua dos Banos Viejos, não foram atingidos na totalidade mas alguns ficaram deteriorados.”

Nasce J Uriach y Cía com uma grande projeção no futuro

Pouco antes de cumprir o contrato da sociedade Alomar e Uriach, falece Joaquin Alomar Font. Uriach, uma vez cumpridos os procedimentos legais (compra a sua aparte à viúva de Alomar), fica como único proprietário e extingue esta sociedade, criando outra: J. Uriach y Cía.

A nova estrutura do negócio e o seu evidente auge impulsionam a Uriach a dar distintos focos na educação dos seus filhos: Joaquín seguirá os seus passos: longe de estudos superiores trabalhou arduamente para tomar conta do negócio, começando como aprendiz. Francisco e Trinidad serão farmacêuticos.

Assim, reforçam tanto a gestão comercial como a direção técnica da companhia.

Primeiro Laboratório

A empresa funda o seu primeiro laboratório, que se instala na rua de Baluarte, numero 28, em  La Barceloneta.

O primogénito, Joaquin, é quem toma a decisão empresarial de criar o laboratório, decide o capital inicial e escolhe a sua localização.

Porém, La Barceloneta apresenta inconvenientes importantes e decidem mudar o laboratório para Sant Martí de Provençals, uma cidade perto  de Sant Andreu de Palomar, onde nasceu o fundador.

Compram um terreno de aproximadamente uns 5000 metros quadrados, onde construem a empresa, na rua Calle Degá Bahí

O Laboratório de Sant Martí de Provençals

Devido ao aumento de produção e a necessidade de armazenar os produtos estrangeiros que a Uriach distribuiu em exclusivo, os laboratórios italianos Wasserman, uma das industrias mais importantes da Europa, aceita a colaboração de Uriach y Cía com a condição de dispor de armazéns próprios.

Para além de Wasserman, Uriach adquire compromissos idênticos com Charles Chanteaud, Pagliano, Bishop, Falieres. São produtos da época: Sedlitz Chanteaud, Ureol, Stenol, Natural Fruit Saline Bishop’s, Fosfatina i Tabletas Pagliano.

Mudança da sede para a rua de Bruch

A prosperidade comercial recomenda uma nova mudança. Supõe abandonar Barcelona antiga por Barcelona moderna e mais perto de Ensanche. De novo, um território privilegiado e estrategicamente bem situado, num edifício único e em propriedade, era o armazém maior de Ensanche.

Situam-se no piso térreo do estabelecimento, o armazém e venda por atacado e nos pisos superiores habitações unifamiliares para alugar que, com o continuo crescimento da empresa, prontamente passaram a ser escritórios.

A empresa já tem 60 empregados.

A Fosfatina

Uriach encontra uma serie de produtos que consolidam definitivamente o seu prestigio e que, ao popularizar-se, tornam famosa a marca.

De todos eles, a Fosfatina é o rei, a farinha achocolatada de patente francesa fabricada no laboratório de Sant Martí de Provençals, e cujo processo tem a supervisão dos técnicos franceses.

São consolidados os contactos com a empresa francesa A. Bailly, conseguindo a Uriach a representação em Espanha da empresa, com especialidades como Pulmoserum e Opobyl, e começa-se a fabricar Uraseptine, da empresa francesa Rogier, que até agora era importada.

Transformação em Sociedade Anonima

A empresa transforma-se em Sociedade Anónima, seguindo assim uma corrente comercial mais moderna.

Passa a chamar-se J. Uriach y Cía., S.A. com uma indefinida duração de tempo. O Conselho de Administração da nova sociedade é constituída por Joaquín Uriach e Uriach, presidente; Francisco Uriach Uriach, Trindade Uriach Uriach e Juan Uriach Tey, vogais; Clemente Gracia Rovira, secretário.

Marcam a década de 30 produtos populares como Magnesia Bishop’s e a salada de frutas Bishop’s.

Neste momento Uriach representa já uma centena de laboratórios nacionais e estrangeiros distribuindo mais de mil produtos.

Em guerra

O decreto de Colectivización e de Controle dos trabalhadores e da industria e comércio que prepara o conselheiro Josep Tarradellas e promove a generalitat, faz Uriach perder a propriedade da empresa.

A empresa passa a ser  “Uriach empresa Coletivizada”.

Não obstante, os trabalhadores, novos proprietários, nomeiam como Director Juan Uriach Tey, como reconhecimento da sua preparação técnica e comercial.

O numero de trabalhadores é reduzido em 50 por cento. Com isto diminui a actividade da empresa, com  o acréscimo das dificuldades de fornecimento de energia e matéria prima.

Apesar das dificuldades, a actividade comercial da Uriach continua a desenvolver-se, tal como está documentado na relação de entregas farmacêuticas procedentes de organismos oficiais.

A modo de curiosidade, em 1938 Uriach distribuiu 7 500 Kg de óleo de fígado de bacalhau

Começar de novo

Terminada a guerra, a família Uriach recupera a empresa e retoma imediatamente a sua actividade comercial.

Juan Uriach Tey, volta a fazer parte da Sociedade. Partindo do zero, recuperando o negócio a partir da venda de comestíveis e ultramarinos que se guardavam em sótãos dos armazéns da sede na rua Brusch.

Em tempos difíceis, grandes decisões. Uriach Tey compreende que o futuro está nos laboratórios, face a esse objecivo foca a sua gestão e transforma a empresa até converter a produção própria na base da sociedade.

Junto com Juan Uriach Tey e os seus primos, Josep Maria e Lluís Balarí, a terceira geração encarrega-se de potenciar a investigação como exemplo de como será a futura industria farmacêutica.

Um grande desafio

 Fundação de uma nova empresa, Instituto Farmacológico Experimental, SA com a marca comercial Biohorm.

Com esta solução rápida e eficaz, que neutraliza o caos económico existente, abre-se um horizonte empresarial viável e de amplo futuro para a Uriach. Cria-se um centro de investigação incorporando os métodos mais avançados do momento.

Biohorm necessita encontrar produtos próprios que se convertam num fármaco estrela.

Em 1945 lançou-se o medicamento Nicohepatocyn (regulador de fígado e laxante), mais tarde alcançará um grande prestigio o Biodigest (regula o aparelho digestivo infantil), Lipograsil (tratamento natural para a obesidade) e a Biodramina (anti- tonturas).

Quarta Geração

Aos 24 anos, incorpora-se na sociedade Juan Uriach Marsal que se tinha licenciado em Farmácia em 1953, com um premio extraordinário.

É neste período quando começa a trabalhar a quarta geração, e que haverá o primeiro doutorado em farmácia a chegar à presidência, Juan Uriach Marsal.

A sua formação cientifica vai marcar toda a sua trajetória profissional. Com esta incorporação, a investigação foi ainda mais acentuada com a síntese de novas substancias que supõem a produção de novos e melhores medicamentos.

Surge a ideia de criar uma linha autónoma e autofinanciada de investigação, fruto do trabalho em equipa de farmacêuticos, médicos, químicos, bioquímicos e veterinários.

Outra vertente potenciada por Juan Uriach Marsal foi a expansão para o exterior, estabelecendo a primeira delegação em Lisboa e abrindo novos mercados em outros continentes.

Divisão veterinária

Biohorm inicia a preparação de especialidades veterinárias.

Ao principio cria-se uma linha de farmacológicos cujo primeiro expoente foram os nitrofuranos para a aplicação animal, seguindo-se os antibióticos, vacinas, desinfectantes, etc até completar um amplo vade-mécum e consolidando ano após ano a sua presença no mercado com novos lançamentos.

Construção de Degá Bahí

Inicia-se a construção do edifício da nova Sede, segundo a ideia de Juan Uriach Marsal.

Nos mesmos terrenos de Sant Martí de Provençals, em que no final do seculo se tinha erguido o pequeno laboratório inicial, executa-se o projecto do arquitecto Manuel Ribas Pieras que foi reconhecido como uma das obras destacadas da arquitetura Barcelonesa dos anos 50.

A fachada principal da rua Degá Bahí.

A investigação

Finaliza-se a construção do edifício da nova sede central e é estruturado o novo departamento de investigação da Uriach.

A primeira linha de trabalho foca-se no campo dos antidiabéticos orais, mas a partir deste momento a Uriach segue investindo no seu centro de Investigação, com novos laboratórios, instrumental e, em especial, mais investigadores.

Nova planta química

Nesta data ergue-se em Sant Fost de Campsentelles o centro de matérias primas a cargo do famoso arquiteto Ribas I Piera, o mesmo que construiu o edifício de Degá Bahí, começando a estar operativo em 1970.

O desenvolvimento da industria farmacêutica baseia-se também na produção de materias primas a fim de garantir o fornecimento e qualidade de substâncias destinadas à produção.

A divisão de química Fina do Grupo Uriach, que posteriormente passou a denominar-se Urquima, SA nasce com o objectivo de servir o mercado global de produtos genéricos.

Praticamente 100 % da sua facturação provem da exportação.

Por um lado desenvolve sintetiza e produz industrialmente substancias activas (APIS) que fornece fabricantes de genéricos. Os produtos são escolhidos a pensar principalmente nos mercados dos Estados Unidos e da Europa e fabricam-se seguindo estritamente normas GMP na fabrica de Sant Fost de Campsentelles, inspecionada e autorizada por FDA.

Na hora de desenvolver e comercializar os produtos tem-se sempre em conta as patentes originais e em alguns casos desenvolveram-se processos para dar origem a novas patentes.

Prémio de investigação

J.Uriach y Cia obtêm o premio Laude ao laboratório farmacêutico que realiza o trabalho de investigação mais destacado.

Este premio, que se concede por votação de todos os estabelecimentos médicos e farmacêuticos, constitui o reconhecimento publico da actividade investigadora da Uriach no campo dos antidiabéticos de sínteses, “Glisentida” (staticum) e no campo dos corticoides tópicos, “Flupamesona” (Flutenal).

Desde a década de 70 são outras moléculas de investigação própria, Bronquimucil (infeções respiratórias) e Eupen (amoxicilina).

Mudança definitiva a Dega Bahí

Nos anos 80 Uriach alcança uma reconhecida actividade investigadora e de alto nível tecnológico. Um destaque especial merece a aparição de Disgrén, introduzindo um novo fármaco, Triflusal, que chegou a ser um antitrombótico de referência dentro do mercado dos antiagregantes plaquetários.

Outras moléculas originais do centro de investigação da Uriach serão Flutrimazol (antimicótico) e Disdolén (nova molécula analgésica).

150 aniversario e Fundação Uriach

Como motivo da celebração dos 150 anos de história, a direção considera que é imprescindível, para ampliar as suas ações de aprofundamento nas actividades científico sociais no marco da comunidade, a criação da “Fundação Uriach 1838”.

Esta nasce com a missão de conservar e difundir o património cultural nacional através do colecionismo de obras de arte (a nível familiar), assim como para a promoção, conservação e difusão das ciências da Saúde, através da própria fundação.

Pharmagenus

Grupo Uriach entra no negócio dos medicamentos genéricos ciando a empresa Pharmagenus. A companhia foi vendida à multinacional americana Amneal, em 2014.

Mudança para sede de Palau-solità i Plegamans

Um passo superior a nível da produção, desenvolvimento, exportação, dá-se com a transferência das oficinas, laboratórios, produção e armazenagem centralizando agora em Palau solità i Plegamans (exeptuam-se as matérias primas que continuam nas instalações de Urquima).

Desta forma, na passagem do milénio e com a existência de uma única sede temos não só uma melhoria nas instalações, como também uma facilidade na comunicação interna, etc

Comercialização da Rupatadina

Fruto de anos de investigação, o Grupo Uriach lança no mercado nacional e internacional um novo anti-histamínico de ultima geração, com uma presença internacional em mais de 70 países em todo o mundo.

Compra dos laboratórios Aquilea

Ocorre a mudança para a quinta geração familiar formada por Juan, Marta, Javier, Enrique e Joaquin passando a presidência a Enrique Uriach Torelló.

Paralelamente Uriach compra os Laboratórios Diviser – Aquilea dobrando o negócio de Consumer Health passando a ter uma linha de facturação de 17 milhões de euros.

Criação de Palau Pharma

Empresa dedicada inteiramente ao descobrimento e desenvolvimento de moléculas enfocadas nas patologias autoimunes e de inflamação.

A sua aparição corresponde a uma spin-out da unidade de I+D da Uriach, supondo uma verdadeira novidade no sector farmacêutico.

As instalações foram inauguradas pelo Príncipe das Astúrias.

Vifor Uriach Pharma

Aliança estratégica da Uriach com Galénica, criando Vifor Uriach Pharma, uma Joint  Venture

Esta aliança permitirá maximizar a comercialização dos produtos actuais e preparar futuros lançamentos dentro do mercado hospitalar espanhol, focando-se na comercialização das terapias de substituição de ferro.

No ano de 2012, a companhia suíça Galénica compra 100% do capital de Vitor Uriach Pharma.

Nova década

Após mais de 170 nos de gestão por parte da família Uriach, implementa-se um novo modelo de gestão com a incorporação de um conselheiro Delegado externo à família.

A partir daí, a família Uriach assume um papel mais estratégico com a supervisão dos negócios através do Conselho de Família e o Conselho de Administração, cujo presidente é Joaquin Uriach Torelló.

Também, Urquima assina o acordo de Joint Venture com a empresa familiar de química fina chamada Sunlight Pharmaceutical. Este acordo permitiu dispor de uma plataforma no mercado asiático para desenvolver mais efectivamente o negócio de Química Fina.

175 aniversario e mudança de etapa

Em plena transformação estratégica e organizacional leva-se a cabo a consolidação da quinta geração à frente da Uriach. Nesta mudança de etapa, leva-se a cabo a celebração do 175 aniversario da fundação do primeiro laboratório espanhol.

Neste momento põe-se em marcha o novo plano estratégico 2013-2017 que tem como obectivos principais o crescimento do negócio, assim como a consolidação da transformação estratégica dos últimos anos.

Halibut e Innovage

Uriach finaliza a compra da marca de nutricosméticos Innovage aos laboratórios Phergal e à aquisição de Halibut, a histórica marca que trata das irritações da pele.

Inicia-se assim, uma nova etapa de crescimento de Uriach, que dará lugar a novos investimentos e compras importantes para continuar a crescer e a consolidar-se na expansão internacional.

Novos horizontes

Neste ano fecham-se dois pontos importantes que marcarão as próximas décadas na Uriach.

Por um lado adquire-se a farmacêutica italiana Laborest, uma empresa líder no mercado dos suplementos alimentares e, também se dá início à actividade própria em Portugal com uma pequena rede de delgados comerciais.

Por outro lado, a Uriach apresenta a marca Fisiocrem, um creme natural para os músculos e ligamentos, com um forte potencial de crescimento.

Com o novo plano estratégico em marcha e, com bons resultados, Uriach faz uma aposta com o objectivo de se converter numa grande companhia de Consumer Health de referência  na Europa, profissional mas mantendo o seu espirito familiar.

A Aquisição de uma empresa estrangeira supõe um grande salto na internacionalização da Uriach e uma transformação cultural e organizativa que fará evolucionar o negócio para continuar, passo a passo, com firmeza e decisão durante muitos mais anos.

1838
1860
1870
1872
1889
1891
1898
1907
1918
1920
1925
1936
1939
1941
1954
1958
1959
1961
1968
1974
1982
1988
1997
2002
2003
2005
2006
2009
2010
2013
2014
2015

Instalações